O MANCHESTER UNITED PRECISA DESPRENDER-SE DE ALEX FERGUSON

Por Ravanelly Souza

Alexander Chapman Ferguson, mais popularmente conhecido como Sir Alex Ferguson chegou ao Manchester United em 06 de novembro de 1986 para a temporada 1986-87, vindo do Aberdeen e saiu ao fim da temporada 2012-13, no dia 30 de junho de 2013, no time vermelho de Manchester, SAF conquistou o total de 38 títulos ao longo dos 26 anos em que esteve a frente dos Red Devils e obviamente se consagrou como um dos maiores treinadores da história - senão o maior – do futebol mundial (Guardiola who? Zoas).

A sua aposentadoria foi sem sombra de dúvidas um baque gigantesco para todos no clube, uma vez que pegou a todos de surpresa, basta ver várias entrevistas de ex-comandados seus à altura em que ele anunciou o fim de sua carreira como treinador, indicando como substituto, o seu compatriota e até então técnico do Everton, David Moyes e agora nós começamos a chegar no assunto do texto da semana por aqui: as sugestões pós-aposentadoria do velhinho mascador de chicletes vindo de Govan.

Além de Moyes, coube ainda a Ferguson bancar Solskjaer por várias vezes e também intervir por duas vezes quando o assunto foi Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro: a primeira quando o gajo estava saindo da Juventus e começou-se a especular que ele iria para o Manchester City (essa primeira acabou culminando na saída do Ole mais a frente na mesma temporada em que CR chegou) e na segunda nesta janela de transferências, onde um dos maiores ídolos do United está desesperado para sair para um clube que dispute Champions League, como se os tempos fossem os mesmos de outrora e ele ainda fosse o suprassumo da forma física (não que não seja hoje, mas convenhamos que com 37 anos nas costas, muita coisa é diferente).

Estes são só alguns exemplos do porque Fergie deveria ir curtir a vida com a sua esposa e filhos, motivo pelo qual ele alegou que estaria saindo do United quando declarou a aposentadoria. O ponto é: o futebol já não é o mesmo de 9 anos atrás, quando ele se aposentou, mesmo quando ele ainda estava em atividade, apesar de ser um estudioso, já estava em curso várias mudanças, sua influência em Old Trafford é sim um problema, uma vez que sempre que acontece algo, saem correndo para os braços dele, como se fosse o último salvador da pátria.

Os tempos mudaram, o United precisa mudar junto e já deu seu primeiro passo ao trazer o holandês Erik Ten Hag, como já disse em outro texto aqui, é hora de mudar a mentalidade, agradecer a Ferguson por tudo que ele fez enquanto esteve em Manchester (o que não foi pouca coisa) mas deixa-lo seguir a vida dele enquanto não se começa a estragar o legado e idolatria que ele deixou por aqui (cê devia aprender essa lição também, sr. Cristiano Ronaldo, mas isso é papo pra outro dia). Eu vou ficando por aqui, semana que vem tem mais, forte abraço e Glory glory Man United!!!!

----------------------------------------------------------

 

Sobre a autor: Ravanelly Souza (mais conhecido como Rava Ogawa pelos amigos) é motorista e apaixonado por futebol, flamenguista doente e torcedor de Manchester United e Real Madrid na Europa, além de colecionador e dono de uma loja virtual de camisas, a Ogawa Store.

Instagram @ravaogawa: CLIQUE AQUI