Grupo Caçuá comemora 20 anos com apresentação no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Conquista

Espetáculo "Entra a Cruz, a Espada e a Estrada" será nos dias 5 e 6 de outubro

A montagem do Grupo Caçuá de Teatro, de Vitória da Conquista, aprofunda na pesquisa de repertório popular, no trabalho do ator criador popular e na cultura regional do município, marcas fortes de seus trabalhos anteriores, que caracterizam definitivamente o grupo teatral conquistense.

O Caçuá originou-se na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB, no ano de 1998, com o projeto de extensão acadêmica Grupos de Arte da UESB. De lá pra cá, o grupo catingueiro tornou-se independente, reconhecido e premiado no interior baiano por seus espetáculos, projetos e ações na formação de atores e pesquisa com a cultura popular nordestina e sertaneja.

Seguindo a pesquisa popular e através do Projeto Interno do Grupo: “Solos do Caçuá” nascem os trabalhos: Vidas Secas- Um olhar de Fadriano, solo do atuador Adriano Soledade e o “Entre a Cruz, a Espada e a Estrada- Como nasce um Artista Sertanejo”, solo do atuador Marcelo Benigno.

Um contador de histórias do Sertão relembra um cordel que fala sobre o sonho de cada um e o sonho de um artista teatral catingueiro, que para consolidar sua arte, resiste aos mais variados problemas e situações. Enfoca o ofício do ator, a cultura popular e sertaneja, o êxodo rural dos artistas do interior e a crença pessoal em sonhos e ideais.

O Entre a Cruz estreou em junho de 2005, no Teatro Vila Velha, em Salvador, ainda em junho desse ano, foi o único trabalho do Nordeste selecionado para o Festival de Cenas Curtas, do Grupo Galpão, em Belo Horizonte - Minas Gerais, sendo elogiado pelo público e pela crítica mineira. De volta a Bahia continua a romaria percorrendo Festivais de Teatro e temporadas. Em 2006 ganha o Prêmio Revelação - Profissional de Teatro, no Festival Ipitanga de Teatro em Lauro de Freitas. Retorna aos palcos baianos com temporadas no Teatro Gamboa em Salvador.

Em 2008, comemorando os 10 anos do Caçuá, ganha o PRÊMIO JUREMA PENNA - Edital de apoio à Circulação de Espetáculos de Teatro, no estado da Bahia, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, e Secretaria de Cultura, com o Projeto: “Água Mole em Pedra Dura... 10 anos de Caçuá aqui e Acolá”, percorrendo cinco cidades entre o interior baiano e a capital, apresentando o espetáculo, oferecendo oficinas e debates do MOVAI - Movimento de Valorização do Artista do Interior, para a comunidade e artistas locais. Participa nesse ano também do Marco do Teatro e Circo no Espaço Xisto Bahia em Salvador.

Em 2017 é selecionado para compor o Polo Teatral- Festival de Teatro do Interior da Bahia, encerrando a temporada do projeto no Centro de Cultura Amélio Amorim em Feira de Santana com uma apresentação intensa e calorosa plateia.

Agora para celebrar a reabertura do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima e marcar o aniversário de 20 anos do Caçuá volta ao palco catingueiro mostrando a força e resistência do artista do interior! Venha conosco vadiá nesta roda!! Viva a cultura popular e os artistas do interior!! Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Serviço: Entre a Cruz, a Espada e a Estrada- Como nasce um Artista Sertanejo
Data - 05 (sexta-feira) e 06 (sábado) de outubro de 2018 às 20 horas
Local - Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima - Vitória da Conquista- Bahia

FICHA TÉCNICA

ESPETÁCULO: ENTRE A CRUZ, ESPADA E A ESTRADA - COMO NASCE UM ARTISTA SERTANEJO / Grupo Caçuá de Teatro


Texto, concepção, atuação e direção - Marcelo Benigno
Co-direção - Marcelo Souza Brito
Assistente de Direção - Francisco André
Direção Coreográfica - Aroldo Fernandes
Figurino - Jhony Karlo e Marcelo Benigno
Músicos atuadores - Fabiana Araújo, Jefferson Souza, Kleyton Andrade
Iluminação e Operação de luz - Maick Barreto
Operador de som - Diego Meira
Fotografia - Márcio Lima
Produção Executiva - Marcelo Benigno

Comentários