Entenda o caso do cachorro espancado e morto no Carrefour que está repercutindo nas redes sociais

Imagens de câmera de segurança do estabelecimento registrara momento da agressão; assista

O espancamento e a morte de um cachorro por um segurança dentro de uma unidade da rede de supermercados Carrefour, em Osasco (SP), tem gerado uma onda de revolta nas redes sociais. O caso, que aconteceu no dia 28 de novembro, comoveu as pessoas diante do tamanho da agressividade conta o animal.  A polícia civil da cidade instaurou um inquérito para investigar o crime.

Imagens de câmeras de segurança divulgadas nesta terça-feira (4) pela ativista Luisa Mell mostram o exato momento em que um dos segurança do supermercado está com um cabo de vassoura para agredir o cachorro. De acordo com a delegada do caso, Silvia Fagundes Theodoro, não há duvidas de que aconteceu com o animal que foi espancado e envenenado. 

"A agressão, com as imagens que conseguimos agora, ficou comprovada. Não há mais dúvidas. E esse segurança realmente agrediu o cachorro", disse a delegada. 

Em entrevista ao EXTRA nesta quarta-feira (5), Luisa contou que foi "assustador" assistir àquelas imagens do cachorro ferido.Trabalho há muitos anos com isso (defesa dos animais), mas a gente nunca está preparada para algo assim. Quando chegamos à delegacia as imagens já estavam lá. A delegada Silvia já as tinha pedido. Foi assustador ver aquela covardia, ver o que aquele cachorro sofreu. Passei mal", relatou.

"Muitas vezes consigo fazer a diferença, mas nesse caso não há o que posso fazer por aquele animal. O que espero é que seja o início de uma era, para a empresa treinar os funcionários, apoiar ONGs pelo país inteiro, para que a partir dessa tragédia, outros animais sejam salvos", disse. 

De acordo com a o blog 'Bom Pra Cachorro', da Folha de S.Paulo, após ser encontrado ferido, o cachorro foi levado para Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Osasco com a ocorrência de que teria sido atropelado. Mesmo com o atendimento, ele não reistiu aos ferimentos e morreu.

Como não havia sido informado que ele tinha sido vítima de maus-tratos (o que só foi evidenciado após a repercussão nas redes sociais), o animal foi cremado. Isso dificulta as investigações, pois havia uma expectativa que um laudo determinasse a morte do animal e se ele realmente foi envenenado.

CONFIRA O VÍDEO

 

iBahia

Comentários