Casos de dengue subiram 149% em comparação com 2018

Já os casos de zika e chikungunya tiveram redução

Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (26) novo balanço sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti: dengue, zika e chikungunya. Em comparação com 2018, houve um aumento de 149% dos casos de dengue.

Já os casos de zika e chikungunya tiveram uma redução. Até 02 de fevereiro, foram notificados 630 casos de zika em todo o país, com uma redução de 18% em relação ao mesmo período de 2018. Em relação aos casos de chikungunya, o Brasil apontou redução de 51%.

Crescimento da dengue

Até o dia 02 de fevereiro, foram registrados 54.777 casos prováveis de dengue, em comparação com os 21.992 casos do mesmo período no ano passado. Quando verificado a incidência, em 2019, os casos chegam a 26,3 por 100 mil habitantes.

A Região Sudeste concentra o maior número de casos. São 32.821 do total de casos registrados no país em 2019. Apesar disso, a Região Sul foi a que registrou o maior aumento no número de casos: 597,7%, passando de 258 para 1.800 casos prováveis.

São Paulo e Tocantins tiveram um aumento significativo do número de casos com um crescimento de 1000% em relação ao mesmo período de 2018. O Tocantins saiu de 210 casos de dengue para 3.085 casos. Já São Paulo passou de 1.450 casos para 17.004 casos prováveis da doença.

Zika e chikungunya

A região Norte apresenta o maior número de casos de zika: 410. Seguida pela região Sudeste que registrou 119 casos.

Em relação aos casos de chikungunya, a região Norte também registrou o maior número de casos: 2.730. Em seguida, aparece a região Centro-Oeste com 789 casos.

Mortes

Em relação ao número de mortes por dengue, o país registrou, até o momento, cinco mortes, sendo: Tocantins (1), São Paulo (1), Goiás (2) e Distrito Federal (1).

G1

Comentários