CONQUISTA: Advogado de médico,acusado de assédio, afirma que o caso precisa de provas; OUÇA A ENTREVISTA

Nesta sexta-feira (17), será realizada uma coletiva com o médico para ele expor a sua versão dos fatos

E o caso do suposto assédio do médico ginecologista e obstetra em Vitória da Conquista ganha novos desdobramentos. Após a denúncia de 20 mulheres para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), foi instaurado um inquérito para apurar a situação.

Diante da repercussão, o advogado do médico, Paulo de Tarso, concedeu uma entrevista a radialista Mônica Cajaíba em que afirmou que é preciso de provas para comprovar a veracidades dos supostos abusos. 

Tarso aponta que desde as primeiras denúncias, o seu cliente foi considerado culpado sem qualquer averiguação do caso. "Quando começou a denúncia, ele foi acusado, foi julgado, condenado e já foi condenado pelas redes sociais. Já houve um linchamento público do médico", afirmou ele.

O advogado se mostrou indignado com essa situação e afirmou que o médico está passando por problemas, já que "as palestras que ele fazia foram canceladas, a clínica está fechada e a família está arrasada", disse Tarso.

Nesta sexta-feira (17), será realizada uma coletiva com o médico para ele expor a sua versão dos fatos.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA 

Comentários