Investigado, Neymar apaga vídeo em que exibe imagens de mulher nua

Após postagem, jogador virou alvo de inquérito por suposto crime virtual

Após divulgar vídeo em que apareciam fotos íntimas da mulher que o denunciou por estupro, o jogador Neymar apagou na madrugada desta segunda-feira (3) a publicação do Instagram. O caso é alvo da Polícia Civil do Rio, que investiga o atacante da seleção brasileira pela divulgação do material.

No vídeo, Neymar mostrava o histórico de sua conversa com a mulher que acusou o jogar de a ter estuprado no dia 15 de maio, em Paris – onde ele atua pelo Paris Saint Germain. No dia 16, a jovem abriu um Boletim de Ocorrência em 6ª delegacia de defesa da mulher, em Santo Amaro, em São Paulo.

O atacante fez o vídeo como forma de se defender da acusação e dizer que o encontro foi consensual, mas acabou se envolvendo em mais uma polêmica ao expor fotos íntimas da mulher e até mesmo quem defendeu o atleta nas redes sociais pela acusação de estupro condenou a atitude.

No artigo 218-C do Código Penal consta que “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio — inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática —, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia” é crime, com pena prevista de um a cinco anos de prisão.

Reprodução/Instagram

Fórum 
 

Comentários