Paula Toller processa PT e Haddad e pede indenização de R$ 200 mil

Na ação, a cantora alega uso indevido da sua imagem e de uma música do grupo, já que ela é uma das detentoras dos direitos autorais

Paula Toller, ex-vocalista da banda Kid Abelha, está processando o Partido dos Trabalhadores (PT) e o ex-candidato à Presidência da República, Fernando Haddad. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (10) na coluna Direto da Fonte do Estadão. 

Na ação, a cantora alega uso indevido da sua imagem e de uma música do grupo, já que ela é   uma das detentoras dos direitos autorais. A artista, que atualmente segue carreira solo, pede uma indenização de R$ 200 mil. 

A polêmica iniciou em outubro do ano passado, quando Toller entrou na Justiça contra o uso da canção Pintura Íntima por defensores do petista na época da campanha eleitoral. A frase "amor com jeito de virada" era entoada por apoiadores de Haddad, na véspera do segundo turno da eleição presidencial disputada com Jair Bolsonaro.

Na época, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral  do Rio de Janeiro foi a favor da cantora. Com isso, o TRE determinou que todos os vídeos que continham o refrão do hit fossem retirados das redes sociais. 

No entanto, na semana passada, a história voltou. Segundo o Estadão, Paula afirma não ter sido atendida. Até a publicação desta matéria, nem PT e nem Haddad se manifestaram sobre o assunto.

Pintura Íntima foi composta por Paula Toller e Leoni e se transformou em um dos maiores sucessos da banda Kid Abelha na década de 1980. 

Gaúcha ZH

Comentários