UESB: Adusb adere à Greve Nacional da Educação

Ato público com concentração no Centro Cultural Glauber Rocha às 14h

O setor da educação em todo país estará mobilizado no dia 13 de agosto em defesa da educação pública. A data foi incorporada no calendário de luta das centrais sindicais para denunciar a reforma da previdência, aprovada em segundo turno pela Câmara dos Deputados. Professoras e professores da Uesb paralisarão suas atividades por um dia em protesto aos ataques dos governos Bolsonaro e Rui Costa. A Adusb participará dos atos públicos convocados pelo Fórum Sindical e Popular de Vitória da Conquista, com concentração no Centro Cultural Glauber Rocha às 14h, e pela Frente Democrática de Itapetinga, na Alameda Rui Barbosa às 9h. Em Jequié acontecerá uma mesa redonda sobre educação e previdência, com participação dos professores Ubirajara Lima e Marcos Tavares, na sede da Adusb às 9h30.

 

A educação pública é a mais atingida pelos cortes do governo federal, mais de R$ 6 bilhões apenas esse ano. Enquanto isso, para aprovar a reforma da previdência na Câmara dos Deputados, foi barganhada a liberação de mais de R$ 3 bilhões em crédito suplementar, que será usado para emendas parlamentares. A ação mostra de qual lado Bolsonaro e seus apoiadores estão. Aprovam um projeto que irá retirar direitos e ainda cortam recursos de uma das áreas mais importantes para a população.

 

Os ataques não acontecem apenas na esfera federal. Rui Costa aumentou a contribuição previdenciária em 2018 e não descarta realizar uma nova reforma da previdência, assim que for aprovada a do governo Bolsonaro. Suas declarações são favoráveis inclusive ao aumento da idade mínima da aposentadoria dos servidores. O governador também não tem liberado recursos suficientes para o funcionamento das Universidades Estaduais da Bahia, o que prejudica a realização de pesquisas e aulas, atendimento à comunidade, respeito aos direitos trabalhistas e a permanência estudantil.

 

Alexandre Galvão, vice-presidente da Adusb destaca que “no dia 13 de agosto as seções sindicais do Andes-SN estarão mobilizadas no Brasil inteiro com paralisações e atividades de rua com vários setores combativos da classe trabalhadora e da juventude para protestar contra os ataques à educação pública e a contrarreforma da previdência”. O dirigente sindical acredita que essa mobilização “é fundamental para que a classe trabalhadora continue demonstrando a sua capacidade de resistência a esse conjunto de ataques aos nossos direitos e também que a gente possa reverter nas ruas e na luta esse cenário que vem se apresentando para a classe trabalhadora. Derrotados são os que não lutam”.

 

Itapetinga

 

Ato público com concentração na Alameda Rui Barbosa às 9h

 

Jequié

 

Mesa redonda na sede da Adusb às 9h30

 

Fora do caminho do PNE: para onde vai a educação no Brasil? - Prof. Ubirajara Couto Lima (DCHL - UESB)

 

Os impactos da contrarreforma da previdência na economia - Prof. Marcos Tavares (DCSA - UESB)

 

Vitória da Conquista

 

Ato público com concentração no Centro Cultural Glauber Rocha às 14h

Comentários