CONQUISTA: Prefeitura explica motivos que levaram adiar abertura de bares e restaurantes

Segundo o coordenador do Comitê de Gestão de Crise, o secretário de Administração, Kairan Rocha, abriu a reunião esclarecendo sobre a preocupante notícia que chegou à Prefeitura no fim desta semana

Na tarde deste sábado (20), foi realizada mais uma reunião do Comitê de Representação Civil e Institucional para serem discutidos os dados epidemiológicos da semana e as próximas fases da retomada gradual das atividades econômicas de Vitória da Conquista.

Segundo o coordenador do Comitê de Gestão de Crise, o secretário de Administração, Kairan Rocha, abriu a reunião esclarecendo sobre a preocupante notícia que chegou à Prefeitura no fim desta semana. Apesar de ter sido anunciada a contratação de 20 leitos de UTI do Hospital das Clínicas de Vitória da Conquista pelo Governo do Estado, após solicitação de esclarecimentos, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu do diretor Clínico do Hospital, Vinícius de Brito Rodrigues, ofício informando que o HCC conta com 20 leitos de UTI, mas, na verdade, apenas 12 deles possuem respiradores, e, mesmo assim, dois respiradores seriam de backup, ou seja, são aparelhos de reserva, que seriam utilizados no caso de algum dos outros sofrerem problemas de qualquer natureza. Sendo assim, o HCC teria apenas dez leitos de UTI em condições de receber pacientes em estado crítico da doença. O HCC se manifestou sobre o assunto:

“No início da noite desta sexta-feira (19) a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista publicou em seu site oficial uma notícia sobre a capacidade de leitos de UTI para atendimento a pacientes de covid-19 na cidade.

Em um trecho, o conteúdo da nota informava que o HCC teria apenas 10 leitos de UTI preparados para esse atendimento.

Diante disso, o HCC vem a público para esclarecer que houve um erro de interpretação.

Para que um hospital possa funcionar com UTI, ele deve se adequar às normas da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Para tanto, a Diretoria Colegiada da Anvisa publica resoluções que dão diretrizes e normas de como o hospital deve se portar, e de tudo que ele deve oferecer aos pacientes.

A mais recente, e atualmente em vigor, é a resolução conhecida entre os profissionais da saúde como RDC 7.

A Resolução da Diretoria Colegiada, nº 07, de 24 de fevereiro de 2010 dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva e dá outras providências. No Artigo 58 trata especificamente do que cada UTI Adulto deve dispor, no mínimo, para funcionar. Sobre os ventiladores pulmonares o inciso XII traz as seguintes determinações:

XII – ventilador pulmonar mecânico microprocessado: 01 (um) para cada 02 (dois) leitos, com reserva operacional de 01 (um) equipamento para cada 05 (cinco) leitos, devendo dispor, cada equipamento de, no mínimo, 02 (dois) circuitos completos.

Assim, o HCC esclarece que os 20 leitos de UTI destinados exclusivamente ao atendimento de pacientes com covid-19 atendem as resoluções da Anvisa e estão em conformidade com a lei.

O HCC aproveita ainda para reafirmar seu compromisso com a saúde de todos os pacientes de Vitória da Conquista e região. Continuamos trabalhando com afinco para que cada paciente internado possa restabelecer sua saúde e voltar ao seu lar o mais breve possível”.

Com essa notícia, Conquista teria 40 e não 50 leitos de UTI como foi publicizado. Tanto o prefeito Herzem Gusmão, quanto a secretária de Saúde, Ramona Cerqueira, já tentaram contato com o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas, mas até o momento, não receberam resposta.

Diante dos números revelados sobre a quantidade real de leitos do HCC, a taxa de ocupação de UTIs alcançaria 68,33% e, conforme estabelece o Protocolo de Reabertura Gradual do Comércio, esse número deixa o município em estado de alerta. Enquanto aguarda a resposta oficial da Secretaria de Saúde do Estado, o Comitê Gestor de Crise entende ser necessário agir com a máxima responsabilidade e prudência neste momento e, por esse motivo, a decisão é por não avançar para a próxima fase.

O gráfico demonstra a situação da taxa de ocupação de leitos considerando 2 cenários: Cenário 1 – 50 leitos de UTI; Cenário 2 – 40 leitos de UTI

Estiveram presentes na reunião os representantes do Comitê Gestor de Crise da Prefeitura, da OAB, Defensoria Pública, Ministério Público, da Associação de Bares e Restaurantes de Conquista (Abracon), das academias de ginástica, Conselho Consultivo, SindHSudoeste, CDL, Conselho de Segurança, Movimento Pró-Conquista, Sinjorba e das bancadas de oposição e situação da Câmara de Vereadores. Pela terceira reunião consecutiva, não houve representação do Conselho Municipal de Saúde. O coordenador do Comitê, Kairan Rocha, enfatizou a importância da participação do Conselho neste momento delicado e informou que vai reforçar o convite para a próxima reunião.

Representando o Sindicato dos Hospitais do Sudoeste (SindHSudoeste), Ana Paula Prates explicou que o sindicato está em contato com o HCC que os informou que novos respiradores serão enviados pelo Governo do Estado a partir da próxima segunda-feira. A secretária de Saúde, Ramona Cerqueira, enfatizou que a Prefeitura de Vitória da Conquista quer unir forças com todas as entidades para a resolução dessa situação com a maior agilidade possível, pois o objetivo maior neste momento é salvar vidas.

Os representantes da Abracon e das academias de ginásticas, Raimundo Mimoso e Fábio Grisi, demonstraram surpresa com a notícia e ambos informaram ao Comitê que as empresas que representam já estão se preparando com a adoção de medidas rigorosas de segurança para estarem prontas para a reabertura assim que for autorizado. Grisi enfatizou que os empresários do ramo de academias são alguns dos que têm mais sentido o impacto econômico da pandemia, mas é compreensível a gravidade da situação frente à atual realidade da disponibilidade de leitos.

Comentários