Dinamarca aprova lei que permite tirar refugiados do país

Requerentes de asilo teriam que aguardar análise do pedido em 'centro de recepção', provavelmente na África

Foto: Divulgação


O Parlamento da Dinamarca aprovou nesta quinta (3) uma lei que permite retirar do país requerentes de asilo, que teriam que aguardar a análise de seus pedidos em “centros de recepção” em outras nações, provavelmente na África.

A medida contraria os princípios de cooperação internacional para o asilo, segundo o Acnur (Alto Comissariado da ONU para Refugiados). A entidade não governamental Anistia Internacional disse que enviar de enviar requerentes de asilo a um terceiro país é “ilegal e inescrupuloso”.

País que foi um dos mais progressistas na recepção de refugiados —o primeiro país a assinar a Convenção das Nações Unidas sobre Refugiados em 1951—, a Dinamarca tem hoje uma das políticas mais duras da União Europeia em relação à imigração, ainda que seu ministro da área, o social-democrata Mattias Tesfaye, seja ele mesmo filho de um imigrante etíope.

EmaisGoias

Comentários