Ator confirma que mantém um casamento aberto com a esposa

Boatos de que eles tinham outros parceiros circulam há anos em Hollywood

Foto: Reprodução


Will Smith, 53, confirmou que seu casamento com Jada Pinkett Smith, 50, deixou de ser monogâmico e que, atualmente, o casal vive um relacionamento aberto. A revelação foi feita em uma entrevista para a edição americana da revista GQ.

"Jada nunca acreditou em casamento convencional", explicou. "Ela tinha membros da família que viviam um relacionamento não-convencional. Então ela cresceu de uma maneira muito diferente de como eu cresci."

VEJA TAMBÉM: Fui desacreditada, desabafa Duda Reis após expulsão de Nego do Borel em A Fazenda

"Houve discussões intermináveis e significativas sobre o que é perfeito em uma relação", disse. "Na maior parte do nosso relacionamento, a monogamia foi o que escolhemos, mesmo não pensando na monogamia como a forma de relacionamento mais perfeita."

Jada Pinkett Smith e Will /Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Porém, as coisas evoluíram para o casal à medida que eles "deram confiança e liberdade um ao outro". Ele diz que ambos acreditam que o casamento "não pode ser uma prisão".

"Eu não sugiro nosso caminho para ninguém", avaliou. "Não sugiro esse caminho para ninguém. Mas as experiências de que as liberdades que demos uns aos outros e o apoio incondicional, para mim, são a mais alta definição de amor."

Ele disse ter a percepção de que o envolvimento de Jada com o rapper August Alsina, 29, que acabou se tornando público, fez parecer que ela era a única que estava tendo experiências com outros parceiros. Porém, o ator diz que também estava -ele deve lançar um livro de memórias em novembro.

"O público tem uma narrativa impenetrável", comentou. "Uma vez que o público decide algo, é difícil ou impossível desalojar as imagens, ideias e percepções."

Will e Jada são casados desde 1997. Os boatos de casamento aberto circulam há muitos anos. Em julho de 2020, eles disseram que estavam separados quando a atriz teve um encontro revelado com Alsina.

Folhapress

Comentários