Bolsonaro pretende depor presencialmente sobre interferência política à PF

Até o momento, presidente vinha pedindo permissão da Justiça para se manifestar por escrito

Foto: Marcos Corrêa/PR


O presidente Jair Bolsonaro informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que pretende depor presencialmente no inquérito que apura suposta interferência política na Polícia Federal. O STF definia na tarde desta quarta-feira (6) qual seria o formato do depoimento do presidente. 

Até o momento, Bolsonaro vinha pedindo permissão da Justiça para se manifestar por escrito. Com a mudança de posicionamento, informada ao STF pela Advocacia-Geral da União (AGU) e anunciada em plenário nesta qurta, a Corte adiou novamente o julgamento que definiria se Bolsonaro poderia, ou não, prestar depoimento por escrito.

VEJA TAMBÉM: Deputada aciona MPF contra Guedes e presidente do BC por offshores

A previsão era de que o tema fosse retomado em plenário nesta quarta. De acordo com o G1, o atual relator do inquérito, o ministro Alexandre de Moraes informou que, diante da nova posição de Jair Bolsonaro, terá de avaliar se o recurso da AGU que questionava o depoimento presencial ainda pode ser julgado.

METRO1

Comentários