ELEIÇÕES UESB: Candidato Daniel de Melo quer aumentar orçamento, fomentar pesquisas e ouvir campi

Nesta sexta-feira (06), a Mega Rádio VCA deu prosseguimento às entrevistas com os candidatos a reitores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). O representante da vez foi Daniel de Melo, da chapa "Alternativa Acadêmica: em defesa da Uesb", e que atualmente é professor adjunto do curso de Farmácia no campus de Jequié, além de coordenar o Laboratório de Dinâmica e Toxicologia do Departamento de Ciências e Tecnologia (DCT). Daniel falou sobre propostas, contingenciamento e desafios que terá caso assuma a posição de reitor.

Propostas

Entre algumas propostas citadas pelo candidato da Chapa 01, estiveram questões como aumento da Receita Líquida do Tesouro do Estado e novas discussões sobre quanto dela deve ser destinado à Uesb e criação de pró-reitoria para discutir políticas afirmativas.

Atualmente, 5% da Receita Líquida do Tesouro do Estado é destinado às Universidades estaduais, dos quais 21% vão para a Uesb. O professor defende que ambas devem aumentar, e salientou que as últimas conversas sobre a questão aconteceram há mais de 20 anos. Para ele, a receita líquida deveria aumentar para 7%, assim como os 21% precisa ser maior, para atender melhor as demandas da instituição, que é a que mais cresce em termos de número de alunos no estado.

Quanto a possibilidade da nova pró-reitoria, Daniel considera extremamente importante manter diálogos sobre políticas afirmativas, como questões quanto a orientação sexual, a etnia e etc.

Contingenciamento

Daniel ressalta que o mínimo a ser cumprido hoje é o pagamento integral dos 21% supracitados, que, segundo ele, já é insuficiente. É importante salientar isso pois, assim como dito pelo professor Luiz Otávio na última quinta (05), o governo tem usado a crise como escuto para não pagar o valor que deve ser destinado à Uesb.

O professor vê como fundamental conseguir novas formas para captar recursos e, para ele, dialogar com a sociedade é o caminho. Traças convênios e parcerias com o comércio, indústria, para ao menos captar bolsas de estágio e desafogar um pouco o orçamento da universidade. Outra forma de captar recursos é fortalecendo programas de pós-graduação e mestrado, visando a possibilidade para mais bolsas de Iniciação Científica e extensionistas.

Desafios

O principal deles é reverter os graves problemas orçamentários. Daniel de Melo a todo tempo repetiu o fato de que um problema está diretamente ligado para o outro, não podendo ser vistos de maneira dissociada.

Assim como Luiz Otávio, Daniel considera um outro grande desafio reverter o quadro de evasão estudantil, garantindo novas formas para a permanência dos alunos. Citou como exemplo o campus de Itapetinga, que não contém Residência Estudantil, nem Restaurante Universitário (o qual ele pretende retomar as obras), nem creches.

A disparidade entre campi é outro desafio que ele considera ter pela frente, e para combatê-la, ele vê como necessário fazer um diagnóstico ouvindo departamentos das três sedes da Uesb (Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista).

Outros desafios são relacionados à pesquisa. Para Daniel, todo o tripé acadêmico precisa ser fortalecido. Ele vê nos servidores a possibilidade de coordenar novas pesquisas, pois boa parte deles têm qualificações para tal mas são impossibilitados. Outro fator é a fomentação de inovações, que ele considera ser algo peculiar da chapa querer discutir este "quarto elemento do tripé".

Por fim, tem o desafio da biblioteca da Uesb. Ele diz que há 4 anos não compram um novo título e que, caso assuma, dará um jeito de fazer novas compras.

A Mega Rádio VCA já entrevistou dois dos candidatos à reitoria da Uesb (Luiz Otávio e Daniel de Melo). A próxima será a candidata da Chapa 03 Márcia Lemos, que será entrevistada na segunda-feira (09), às 15h00.

Confira a entrevista com o candidato da chapa “Alternativa Acadêmica” na íntegra: