Polícia Federal encontra provas de corrupção na delegacia do caso Marielle Franco

Ao menos dois delegados estariam na folha de pagamento do chamado 'Escritório do Crime'

Provas foram encontradas pela Polícia Federal comprovando que houveram atos de corrupção praticados por componentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) do Rio de Janeiro.

A delegacia tem sido responsável pela investigação dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes, há  mais de um ano.

Segundo informações da UOL, tais atos de corrupção impossibilitaram a descoberta da autoria de assassinatos que englobam os milicianos do "Escritório do Crime" e também integrantes da máfia do jogo do bicho no Rio de Janeiro.

Indica-se que pelo menos dois delegados estariam presentes na folha de pagamento do "Escritório do Crime". Tal propina era paga pela própria delegacia localizada na Barra da Tijuca.

Após essa conclusão, a Polícia Federal manterá seu foco no desbaratamento da relação promíscua que une integrantes do crime organizado e agentes da segurança pública do estado

Comentários