Presidente da Adusb revela detalhes sobre fim da greve e comenta sobre paralisação dos estudantes; OUÇA

Soraya Adorno afirma que já foi feito e aprovado pela reitoria uma primeira versão do calendário de reposição de aulas e comenta sobre decisão do DCE sobre paralisar as atividades

A presidente da Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), Soraya Adorno, contou, em entrevista ao programa Redação Mega hoje (19), sobre os encaminhamentos da associação após o fim da greve na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. 

"A greve teve esse papel denunciador perante a comunidade baiana de como que o governo do estado tem se comportado no tratamento com as universidades aduais de ensino superior público na Bahia, mas principalmente com o descaso com relação aos direitos trabalhistas de todo funcionalismo público de modo geral, mais especificamente nós professores", destacou a presidente.

A paralisação, que durou mais de 60 dias, garantiu mesa permanente de negociação, realização de até 900 promoções de docentes neste ano e também a liberação de R$ 36 milhões de orçamento para investimento nas universidades estaduais. 

Sobre o retorno das aulas, Soraya comentou que foi feito e aprovado pela reitoria uma primeira versão do calendário de reposição, calendário este que pode ser alterado pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa (Consepe). "Estamos tendo um cuidado com relação a feriados para poder minimizar o período de integralização do semestre. Pelo calendário até então aprovado, o semestre finaliza no dia 17 de julho", diz ela.

Conforme o termo de acordo, o governo pagará o vencimento integral do mês de junho e, após a apresentação do plano de reposição das aulas, o mês de maio será pago juntamente com julho. Na sequência serão pagos os dias do mês de abril. Durante a reunião, os professores apresentaram casos de docentes que tiveram o salário 100% contidos no mês de abril, mesmo com apenas metade do mês em greve. Após ouvir os relatos, o secretário de Administração do Estado, Edelvino Góes, se comprometeu em avaliar os casos específicos de professores que tiveram salários os salários bloqueados completamente.

A decisão do Diretório Central dos Estudantes do campus de Vitória da Conquista em paralisar as atividades até o próximo sábado (29)  surpreendeu a Adusb, mas a presidente ressaltou que respeita a decisão do DCE e destacou que em cada campus, o DCE teve uma orientação diferente. No campus de Jequié não houve paralisação e em Itapetinga as aulas retornam na próxima terça-feira (25).

OUÇA A ENTREVISTA

Comentários