Mulheres acusam Cazares de agressão e acionam PM; jogador alega extorsão

O Atlético informou que no momento não vai se posicionar e aguarda a apuração dos fatos

O tumulto na residência de Juan Cazares, meia do Atlético, começou após duas mulheres serem flagradas usando drogas durante uma festa, segundo o jogador. A versão foi apresentada pelo atleta à Polícia Militar (PM) na manhã desta segunda-feira em Lagoa Santa, na Grande BH, onde o boletim de ocorrência foi registrado. Mais cedo, duas mulheres ligaram para o 190 acusando Cazares de agressão.

A PM foi chamada por volta das 6h30 desta segunda-feira ao Condomínio Boulevard. Nesse domingo, Cazares atuou na partida contra o Botafogo, no Rio de Janeiro, que terminou com vitória por 2 a 1 para o time carioca. Já em casa, ele recebeu um grupo de pessoas para uma festa. Entre as convidadas estavam  uma modelo de 20 anos e uma empresária de 24, que ele disse serem “amigas de amigos”. 

“Ele afirma que duas mulheres convidadas da festa entravam no banheiro e demoravam muito tempo. Isso gerou desconfiança da parte dele”, explica o tenente Tiago Nasser, da Polícia Militar. “Ele pediu que outra convidada verificasse o que estava acontecendo e ela viu que estavam fazendo uso de entorpecente, loló. Quando ele ficou sabendo disso, disse que não queria uso de drogas na residência dele e mandou que elas saíssem”, explica o militar.

As mulheres estavam reticentes para sair da residência e outros convidados entraram na discussão. Segundo o policial, antes da saída, elas alegaram que alguns pertences delas tinham sido extraviados, como maquiagem e outros itens de uso pessoal. Isso também gerou discussão com outra pessoa. Começou um atrito verbal, um empurra-empurra. Elas alegam que essa convidada e mais dois rapazes as teriam agredido, empurrado, e alegam que o jogador também teria participado dessa agressão. 

Cazares nega que isso tenha acontecido. “Ele afirma que elas teriam solicitado a quantia de R$ 10 mil para que o assunto não fosse adiante. Já elas afirmam que ele teria oferecido”. 

Ainda segundo a polícia, a modelo admitiu o uso de loló na festa. A empresária nega. Elas apresentavam arranhões pelo corpo, sem lesões mais graves. A casa do jogador fica em um condomínio fechado e elas chamaram a polícia em uma das ruas da propriedade. Cazares também foi localizado no condomínio. Ele não apresentava sinais de embriaguez. Todas as partes foram encaminhadas a uma Companhia da PM para registro da ocorrência. “Elas ainda vão passar por exame de corpo de delito. Todos serão levados ao delegado de plantão de Vespasiano”, pontuou o militar. 

No fim da manhã, o Atlético informou que no momento não vai se posicionar e aguarda a apuração dos fatos.


Superesportes

Comentários