Caso Hiago Evangelista Freitas: suspeitos pelo assassinato são levados ao Conjunto Penal de Vitória da Conquista

A vítima foi encontrada morta depois de sair para trabalhar como motorista de transporte por aplicativo

Dois jovens, de 21 e 22 anos, foram presos pela suspeita de matarem Hiago Evangelista Freitas, de 24 anos, no sábado (9). Ambos encontram-se detidos no Conjunto Penal de Vitória da Conquista. A vítima foi encontrada morta depois de sair para trabalhar como motorista de transporte por aplicativo. Alexandre Cruz Brito, 21 anos e Rodrigo Porto Oliveira Silva, 22, confessaram o crime à polícia. Ao delegado Fabiano Santos Aurich, responsável pela investigação do crime, a dupla disse que assaltou Hiago com um revólver falso e que o crime foi premeditado. Hiago Evangelista Freitas era estudante de odontologia e desapareceu na noite de quarta-feira (6), após deixar a namorada em casa para fazer corridas. Ao delegado, os dois disseram ainda que depois imobilizaram Hiago e o levaram para a estrada que liga São Sebastião a Barra do Choça, onde ele foi morto a facadas.

O corpo de Hiago foi encontrado carbonizado. Os suspeitos disseram que mataram a vítima porque tinham medo de serem denunciados. Na casa de Rodrigo, a polícia apreendeu vários objetos pessoais da vítima, incluindo documentos, cartões de banco, a chave do carro que Hiago dirigia e o celular dele. O carro de Hiago foi deixado pelos suspeitos no bairro Alto Maron, também em Vitória da Conquista. Os policiais encontraram, também na casa de Rodrigo, o revólver falso usado para cometer o assalto. Os dois foram autuados em flagrante por latrocínio, que é o roubo seguido de morte, e por ocultação de cadáver. Além disso, Rodrigo também responderá por associação ao tráfico de drogas, adulteração de sinal identificador e posse ilegal de munição, por outros materiais encontrados na casa dele. O corpo da vítima foi enterrado no Cemitério Municipal de Guanambi.

Comentários