Conquista perdeu 297 empresas e mais de 4 mil empregos, diz CDL

Se cada um emprego direto sustenta duas, três pessoas, já são mais de quatro mil pessoas

Fechadas desde o dia 23 de março por determinação do prefeito Herzem Gusmão, para o enfrentamento da Pandemia da COVID-19, diversas atividades comerciais enfrentam dificuldade em Vitória da Conquista.

Em entrevista ao Blog do Anderson na última  sexta-feira (22.05.), o presidente em exercício da Câmara de Dirigentes Lojistas-CDL de Vitoria da Conquista, Clóvis Souza Marques (imagem), revelou números preocupantes.

De acordo com Clóvis, “a situação do comerciante principalmente é muito difícil, porque estamos com a portas fechadas, não há vendas, tem muita gente que está encerrando as atividades”. “Temos informações que 297 empresas já cancelaram o CNPJ [Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica]. Considerando que cada uma tenha três empregos, são milhares  já confirmados de desempregados.

Se cada um emprego direto sustenta duas, três pessoas, já são mais de quatro mil pessoas. Isso são as empresas que se declararam fechamento na JUCEB [Junta Comercial do Estado da Bahia], mas tem outras tantas que são informais, que já entregaram os pontos”, declarou.

“Temos informações de locadores que já receberam as chaves dos imóveis, muitas também. Então assim, é a situação do Comércio em Conquista é muito difícil e se não abrir logo eu não sei o que vai ser não. Pode virar uma tragédia social”, completou o dirigente da CDL.

Ainda não há data oficial de retomada, mas pelo que tem comentado o secretário municipal de Administração, coordenador do Comitê Gestor de Crise da COVID-19, a expectativa é que comece a acontecer na primeira quinzena de junho. Com informações do Sudoeste Digital

Comentários