Leonardo DiCaprio critica Bolsonaro por desmatamento na Amazônia

Ator voltou a falar sobre queimadas em seu Instagram

Na tarde da última 6ª feira (14.ago.2020), o ator Leonardo DiCaprio usou as redes sociais para fazer 1 comentário crítico a Jair Bolsonaro. DiCaprio compartilhou uma notícia divulgada pelo veículo inglês The Guardian sobre o desmatamento na Amazônia.

De acordo com o texto, houve aumento de 28% nas queimadas na floresta no mês de julho de 2020.

“Dados preliminares indicam aumento de 7% em agosto. O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, está sob pressão internacional para inibir as queimadas, mas duvidou publicamente delas no passado, culpando oponentes e comunidades indígenas”, comentou Di Caprio. 

“Os focos de incêndio no ano passado foram devastadores o suficiente, mas com o clima mais seco deste ano até agora, há preocupação de que o desmatamento no Brasil não esteja chamando atenção suficiente”, completou o ator.

No ano passado, em novembro, Bolsonaro especulou que as queimadas haviam sido promovidas por ONGs e acusou publicamente Leonardo DiCaprio.

“Uma ONG contratou, pagou R$ 70 mil por fotografia de queimadas. Pro pessoal ali da ONG é mais fácil botar fogo no mato, tira foto, filma e manda para ONG, que divulga aquilo e faz uma campanha contra o Brasil. Entra em contato com o Leonardo DiCaprio e, então, ele doa US$ 500 mil dólares para essa ONG, uma parte foi para o pessoal que estava tacando fogo. Dicaprio, você está colaborando com as queimadas da Amazônia, assim não dá, né?”, declarou Bolsonaro.

Na época, DiCaprio rebateu a acusação do presidente brasileiro.

“O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem. Agradeço ao povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural”, finalizou o ator.

Poder 360

Comentários

Notícias relacionadas