Em vídeo, Jesus canta hip-hop e diz que não vai voltar em especial do Porta dos Fundos; [VEJA]

Confira um vídeo exclusivo do especial de Natal de 2020

Foto: Divulgação


Em 2019, com o especial de Natal “A primeira tentação de Cristo”, a turma do Porta dos Fundos virou alvo da fúria de fundamentalistas, incomodados com uma sugestionada homossexualidade exibida pela personalidade de Jesus Cristo, interpretado por Gregorio Duvivier. O ápice do absurdo se deu com o atentado à produtora do grupo, ocorrido no dia 24 de dezembro, véspera de Natal.

Para 2020, os humoristas apostaram em um episódio com um arsenal mais modesto sobre costumes, mas oferecendo um cardápio generoso de referências à política nacional. A começar pelo nome: “Teocracia em vertigem”, desenvergonhadamente inspirado no documentário indicado ao Oscar “Democracia em vertigem”, de Petra Costa.

Após dois anos sendo exibido pela Netflix, o especial volta ao YouTube — com lançamento paralelo na Pluto TV, plataforma de streaming gratuito de propriedade da Viacom, parceira do coletivo de Porchat, Duvivier & Cia.

Aliás, em acordo com a Netflix, o Porta dos Fundos assegurou os direitos de exibição de “Se beber, não ceie” (2018), vencedor do Emmy na categoria comédia, e “A primeira tentação de Cristo” (2019). Em 2021 os dois episódios também estarão disponíveis no canal do Porta dos Fundos no YouTube.

Fazendo paralelos com o longa Democracia em Vertigem, a produção tem a participação de Petra Costa e brinca com a linguagem de documentários. O lançamento, dessa vez no YouTube, aconteceu nesta quinta-feira (10).

"Acredito que a reação com o “Teocracia em vertigem” não será tão explosiva quanto a gerada pelo especial do ano passado. Vivemos num país que aceita a cultura da corrupção e da rachadinha, mas se revolta com dois homens que se relacionam", critica Antonio Tabet, que dá vida ao centurião Peçanhus.

O Globo

Comentários