Motorista de aplicativo morta em assalto levou mais de 70 facadas

De acordo com a sentença, a vítima levou mais de 70 golpes de faca do criminoso

Foto: Reprodução


O lavrador Jovanilson Soares Nogueira, de 19 anos, foi condenado a 30 anos de prisão em regime fechado pela morte da motorista de aplicativo Luciana Cordioli, de 41 anos. De acordo com a sentença, a vítima levou mais de 70 golpes de faca do criminoso, durante um assalto em Fernandópolis (SP), em dezembro do ano passado. As informações são do G1.

“Maldade pura de quem revelou, na presente data, não ter qualquer arrependimento de ter desferido 71 golpes de faca, com intensa vontade de matar”, afirmou na sentença o juiz Vinícius Castrequini Bufulin, da 2ª Vara Criminal de Fernandópolis.

Conforme as investigações da Polícia Civil, Jovanilson pediu uma corrida de Urânia a Fernandópolis, no interior de SP, para roubar o carro da vítima. Durante o trajeto, ele anunciou o assalto e esfaqueou Luciana.

Após esconder o corpo da vítima em um canavial, o homem dirigiu alguns quilômetros, mas teve que pedir ajuda depois de o carro parar de funcionar. Como estava com a roupa suja de sangue, ele contou que tinha sido assaltado e acabou socorrido por uma equipe do Samu, que também acionou a polícia .

Depois de ser atendido, Jovanilson foi levado à delegacia, onde confessou o crime. De acordo com a sentença do juiz, “a confissão do réu, na fase policial, não foi totalmente verídica”. “O réu alegou que contratou a vítima aleatoriamente, mas, em verdade, já a conhecia e contratara os serviços da vítima no passado”, escreveu o juiz em um trecho da condenação.

Para o magistrado, o crime foi premeditado, o réu escolheu a vítima pelo fato de conhecê-la e agiu com dissimulação e surpresa, fatores que agravam os fatos. Além dos 30 anos de prisão, Jovanilson também deve arcar com 300 dias de multa e pagamento das custas processuais. A defesa do réu não foi localizada pelo G1.

IstoÉ
 

Comentários