Após liminar, MEC revê regra de cálculo das notas no SISU

Ministério da Educação volta a contabilizar nota dos candidatos somente na primeira opção de curso, como era até 2019

Foto: Divulgação


O Ministério da Educação anunciou no domingo (11) uma mudança no cálculo das notas de corte usadas para as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). 

Com a mudança, a nota do candidato será contabilizada somente na primeira opção e não mais na segunda, como aconteceu no ano passado e no período de 6 a 9 de abril deste ano, período originalmente previsto para o sistema permanecer aberto para selecionar os ingressantes do 1.º semestre de 2021 nas instituições de ensino que participam do SISU.

Na prática, será retomado o formato que era adotado até 2019. 

Na sexta, após mobilização de estudantes, deputados, organizações estudantis e da Defensoria Pública da União que entraram com um pedido de liminar para ampliação do prazo de inscrições e mudança do sistema de cálculo, tirando a duplicidade das notas, o MEC ampliou o prazo.

Segundo especialistas, a duplicidade aumenta artificialmente as notas de corte e impede que os estudantes tenham uma percepção mais real de suas chances de ingressar no curso desejado.  

"No meio do processo de 2020, o MEC começou a considerar na classificação dos cursos de segunda opção aquelas pessoas que tinham nota suficiente para serem aprovadas no curso escolhido como primeira opção. Isso cria uma falsa impressão de aumento das notas de corte", explica Mateus Prado, especialista em Enem, que atuou como um dos mobilizadores pela mudança das regras do Sisu em 2021.

Ele dá um exemplo: se o aluno A tem pontuação suficiente para ser aprovado no curso P (primeira opção) e no curso S (segunda opção) ele é computado nas duas listas. Com isso, estudantes que poderiam ter pontuação suficiente para o S, mas têm nota menor do que a do aluno A acabam sendo excluídos da lista - mesmo tendo condições de ser aprovado no curso. 

"Por isso, as notas de corte foram infladas, o número de aprovados era menor do que o total de vagas e as pessoas que não entravam na lista acabavam ficando com a impressão que não tinham condições de passar e acabaram mudando de opção ou desistiram de concorrer", complementa Prado. 

O especialista estima que as notas de corte de Medicina no Sisu 2021 estão infladas em cerca de 5 pontos por causa da duplicidade. 

Com o retorno às regras de 2019, a partir de hoje, os estudantes poderão entrar no sistema e refazer as suas opções e verão apenas qual é a sua posição na fila do curso escolhido como primeira opção.

As inscrições do Sisu foram prorrogadas até as 23h59 da próxima quarta-feira (14), e o sistema será atualizado na madrugada de segunda (12) para terça (13). Assim, segundo o MEC, os alunos terão a terça e a quarta-feira para confirmar suas inscrições com base na metodologia corrigida.

Por Marta Avancini/Virando Bixo

Comentários