Professor conquistense revela desafios da educação no campo em tempos de pandemia

Docente aponta falta de acesso à rede como principal obstáculo para o aprendizado durante ensino remoto

Foto: Cadu Souza


Por Nicole Prado 

As medidas de isolamento e distanciamento impostas durante a pandemia do Covid-19 fizeram com que uma nova forma de ensino, via internet, fosse adotada. Empecilhos como a falta de estrutura nas escolas da zona rural, baixa qualidade de acesso à rede e a falta de aparelhos eletrônicos disponíveis para os alunos fazem com que o trabalho de inclusão nas zonas rurais seja ainda maior que na zona urbana.

Com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad Contínua TIC) de 2018, 83,8% dos domicílios em área urbana utilizam a internet. Nos domicílios rurais, o número é de 49,2%.

Implementado no dia 15 de março de 2021, o ensino remoto teve seu retorno cerca de um ano após o início da pandemia para os alunos da Rede Estadual de Educação da Bahia. Em lugares afastados, como o Assentamento Três Irmãos, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), localizado em Corumbau, no distrito de Prado, Litoral Sul do estado, o conteúdo tem chegado de forma efetiva graças ao esforço e dedicação dos professores e a união da comunidade.

Para tentar incluir a maior parte dos alunos, o professor de geografia Felipe Pires, conquistense, que ministra aulas para turmas do Fundamental 2 e Ensino Médio do Assentamento Três Irmãos, relatou que diversas dificuldades foram enfrentadas. “Na primeira etapa, para fazer o e-mail institucional, fizemos passo a passo para ajudar e estamos sempre os incentivando. Muitos aparelhos são ultrapassados, além de ser uma região que chove bastante e fica cerca de 60km de distância da área urbana mais próxima, o que atrapalha o acesso muitas vezes”, disse ele.

Maneiras de facilitar o acesso não faltam. Segundo Pires, quando uma família não tem suporte necessário para obter os materiais, como atividades e slides, os vizinhos compartilham até mesmo o sinal do Wi-Fi. Além disso, podem também se deslocar até a escola e acessar de computador disponível.  

Comentários