Na índia, passagem de ciclone deixa mais de 20 mortos e rastros de destruição

Ao menos 24 pessoas morreram e 96 estão desaparecidas na Índia após a passagem do ciclone Taukta

Foto: EPA / Ansa - Brasil


Ao menos 24 pessoas morreram e 96 estão desaparecidas na Índia após a passagem do ciclone Tauktae, que atinge a costa oeste no país desde ontem. A tempestade obrigou a suspensão da campanha de vacinação contra a covid-19 no país que é um dos mais afetados pela pandemia. Autoridades se preocupam em garantir o transporte de oxigênio para hospitais com pacientes em tratamento, numa crise anterior ao ciclone. 

Segundo informações da Marinha indiana, os desaparecidos viajavam em uma embarcação que naufragou com 273 pessoas a bordo na costa de Mumbai, capital do estado de Maharastra. Os outros 177 passageiros foram resgatados em condições extremamente difíceis. Tauktae, que provocou pelo menos 24 mortes em várias localidades e forçou mais 200.000 pessoas a procurar abrigos, tocou o solo nesta segunda-feira em Gujarat como tempestade ciclônica extremamente violenta. A tempestade tropical é mais intensa a afetar a região oeste da Índia.

Pacientes de covid-19 transferidos O Tauktae atinge a Índia no momento em que o país enfrenta uma terrível segunda onda ola de coronavírus, com mais de 4.000 mortes por dia. Os hospitais estão lotados, os profissionais da saúde à beira da exaustão e os centros médicos sofrem com a falta de oxigênio e medicamentos. No domingo, 580 pacientes de covid-19 foram transferidos de três hospitais de campanha para locais mais seguros. Quase 200.000 pessoas abandonaram suas casas em Gujarat, onde todos os pacientes de covid-19 hospitalizados dentro de um raio de cinco quilômetros da costa também foram transferidos, segundo o primeiro-ministro do estado, Vijay Rupani.

Comentários