Morre sambista Nelson Sargento, aos 96 anos, vítima de Covid-19

O sambista já tinha tomado as duas doses da vacina, mas seu caso sempre foi tratado como especial por conta do câncer

Foto: Funarte


O sambista Nelson Sargento morreu nesta quinta-feira (27), vítima de complicações provocadas pela Covid-19. Nascido no Rio de Janeiro, em 1924, o Sargento foi cantor, compositor, pesquisador e escritor. Era uma figura proeminente da Escola de Samba Estação Primeira da Mangueira, ocupando o cargo de presidente de honra da agremiação.

O sambista estava internado no Instituto Nacional do Câncer, no Rio de Janeiro e teve um agravamento em seu quadro clínico na última quarta-feira (26). Desde 2005, ele travava de um câncer de próstata. Autor do clássico "Agoniza, Mas Não Morre", integrou o conjunto "A Voz do Morro", ao lado de Paulinho da Viola, Zé Kéti, Jair do Cavaquinho, José da Cruz e Anescarzinho. 

Nelson Sargento já tinha tomado as duas doses da vacina (CoronaVac), mas seu caso sempre foi tratato domo especial por conta do câncer. Ainda não há informações de quando será o velório do sambista carioca.

Metro1

Comentários