Netflix aumenta valores de assinaturas no Brasil; [confira nova tabela de preço]

A notícia também impressiona por ir contra as estratégias adotadas pelas concorrentes da gigante

Foto: Freepik


A Netflix anunciou, nesta quinta-feira (22), um aumentou nos preços de suas assinaturas no Brasil. Assinantes do serviço de streaming levaram um susto porque valores chegam até R$ 55,90, dependendo do plano escolhido pelo usuário.

O último reajuste feito pela empresa havia sido em 2019, quando o serviço passou de  R$ 19,90 para R$ 21,90, no plano básico, chegando a R$ 45,90 no plano mais caro.

Nadando contra a maré
 
A notícia também impressiona por ir contra as estratégias adotadas pelas concorrentes da gigante. O serviço de streaming da Amazon, Prime Video, custa R$ 9,90 por mês e até mesmo a recém-lançada HBO Max tira dos bolsos tupiniquins R$ 19,90 mensais.

Outras assinaturas como o Globoplay e a Apple TV, custam R$ 22,90 e R$ 26,50, respectivamente.

Com o reajuste, a Netflix se torna o streaming mais caro do país, o que pode beneficiar diretamente as outras empresas. 
 
Em comunicado ao site TechTudo, a empresa afirmou estar comprometida com a entrega de uma experiência ainda melhor para seus assinantes.

"A partir de 22 de julho, reajustaremos nossos preços, que permaneceram os mesmos desde 2019. Com isso, continuaremos oferecendo os melhores conteúdos, entre filmes e séries, além de uma vasta variedade de gêneros. De novas temporadas de La Casa de Papel e The Witcher a Sintonia, passando por um filme por semana, como Justiça em Família, a trilogia Rua do Medo e Carnaval. Novamente, oferecemos diversos planos, a partir de R$ 25,90 por mês, para que as pessoas possam escolher um preço dentro de suas necessidades", disse.

Confira nova tabela de preço

Para quem é assinante, os novos valores começarão a valer a partir da próxima mensalidade. Para quem quiser assinar o serviço a partir de agora, os preços já estão em vigência.
 
Motivos para o aumento

 
Nos últimos dias, a Netflix informou que pretende entrar no ramo de jogos e deve oferecer títulos para  celular, que ficarão disponíveis gratuitamente para os assinantes.

Além do investimento em um novo segmento, a companhia também divulgou seu relatório financeiro que mostrou uma grande perda de usuários nos Estados Unidos e Canadá (cerca de 430 mil assinantes). 
 
Apesar do desinteresse das países na América do Norte, a rainha dos streamings conquistou, no segundo trimestre, 760 mil clientes latino-americanos. 

Folha de Pernambuco
 

Comentários