Gás de cozinha vendido a R$ 50 gera filas e briga

Algumas pessoas chegaram a antecipar o pagamento na sexta-feira (30), para garantir a compra do botijão. Um vale gás foi gerado com essa antecipação

O botijão do gás de cozinha, vendido a R$ 50 durante uma promoção do Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro), terminou em briga no bairro de Pituaçu, em Salvador, na manhã deste sábado (31).

A ação é a quarta realizada este ano, em protesto contra política de preços da Petrobras. Na capital baiana, o preço dos botijões chega a R$ 100 em alguns estabelecimentos. Ainda no início da manhã, duas longas filas se formaram, de moradores querendo comprar o gás com o desconto.

Algumas pessoas chegaram a antecipar o pagamento na sexta-feira (30), para garantir a compra do botijão. Um vale gás foi gerado com essa antecipação.

“A gente foi 5h da manhã, lá na porta, esperar para receber esse papel aqui. A gente pegou esse papel [vale gás] hoje [sábado,31] de manhã. Paguei ontem [sexta,30] de noite”, disse uma moradora que não foi identificada.

No total, seriam 125 botijões vendidos a preço comercial, no entanto, 135 pessoas madrugaram na porta da revendedora, para fazer a compra por ordem de chegada.

Sem gás de cozinha para todo mundo, um homem tentou furar a fila para comprar o botijão. Houve tumulto e dois homens chegaram a se agredir. A Polícia Militar foi acionada para conter a briga.

“Eu sei que todos precisam, mas tem que respeitar a fila. E realmente a pessoa não estava na fila. Eu estava na frente e vi que a pessoa não estava na fila, aí surgiu a confusão”, disse outra moradora, que também não teve identidade divulgada.

Comentários