Bolsonaro sobe imposto até o fim do ano para bancar novo Bolsa Família

Mudança vai gerar arrecadação adicional de R$ 2,14 bilhões para pagar novo valor de benefício, diz governo

Foto: Marcos Corrêa/PR


O presidente Jair Bolsonaro anunciou na noite desta quinta-feira que vai aumentar via decreto o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide diretamente nas operações de crédito, câmbio, seguros e aplicações financeiras.

O objetivo do governo é arrecadar cerca de 2,1 bilhões de reais até o fim do ano. A alíquota não foi divulgada ainda, mas o aumento deve acontecer a partir de 20 de setembro e durar até o fim de dezembro. O objetivo, segundo o próprio governo, é bancar o novo Bolsa Família e ainda bancar redução de alíquota de importação de bens destinados à ciência e tecnologia e zerar alíquota de PIS/Cofins de importação de milho.

VEJA TAMBÉM: Entenda o que acontece com a dívida após 5 anos

É o que um observador mais atento chamaria de milagre da multiplicação de pães, já que o valor não seria suficiente para bancar tanta coisa. Na outra ponta, entretanto, o aumento do imposto impacta diretamente o custo do crédito no país.

Veja

Comentários