Vacina usada para dose de reforço deve ser preferencialmente a da Pfizer

As orientações são para quem tomou CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer

Foto: Divulgação/Pfizer


A secretaria extraordinária de enfrentamento à Covid-19, do Ministério da Saúde, publicou na última quarta-feira (17) uma nota técnica sobre a administração da dose de reforço em pessoas com mais de 18 anos. As orientações são para quem tomou CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer.

No documento, a secretaria do Ministério da Saúde reforça que a vacina a ser utilizada na dose adicional “deverá ser, preferencialmente, da plataforma de RNA mensageiro (a Pfizer) ou, de maneira alternativa, vacina de vetor viral (Janssen ou AstraZeneca), independente do esquema vacinal primário”.

 

VEJA TAMBÉM: Com 18 casos confirmados em 24 horas, quantidade de doentes por Covid-19 em Vitória da Conquista continua em queda

 

Ou seja, se a pessoa completou o esquema vacinal (duas doses) com as vacinas CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer ou mix AstraZeneca/Pfizer, ela deve receber, preferencialmente, a Pfizer como dose de reforço.

METRO1

Comentários