CONQUISTA: Nenhum caso de Covid-19 foi registrado no primeiro dia de testagem piloto em escolas públicas do município

Esse projeto piloto é uma iniciativa da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab)

As amostras coletadas dos alunos estão sendo enviadas para o Laboratório Central do Estado (Lacen/BA), em Salvador. (Foto autorizada pelo responsável)


Na última terça-feira (16), a Vigilância Epidemiológica (Viep) do município iniciou o projeto piloto “Partiu! #Testagem nas Escolas”, fazendo a coleta para o exame de RT-PCR com o objetivo identificar, monitorar e isolar casos da Covid-19 na comunidade escolar.

Apenas no primeiro dia, foram testados 83 alunos das escolas municipais Anísio Teixeira e Professora Fidelcina Carvalho Santos e todos tiveram resultados negativos para Covid-19.

“Fizemos uma investigação nas salas de aula nesse primeiro ciclo de testagem e só nessa amostragem os resultados foram 100% negativos, reforçando que a escola está com medidas de seguranças implementadas que funcionam e são adequadas. Todos esses resultados negativos nos mostram que estamos no caminho certo nessa retomada”, ressaltou a coordenadora da Viep, Amanda Maria Lima.

Esse projeto piloto é uma iniciativa da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) em parceria com os municípios e Vitória da Conquista fez a adesão ao projeto que será desenvolvido no período de três meses, fazendo a testagem em três ciclos em cinco escolas municipais e três estaduais, com o total de mil participantes.

 

VEJA TAMBÉM: Com queda de óbitos por Covid, AVC volta ao topo das causas de morte no Brasil

 

Os testes já foram executados nas escolas municipais Anísio Teixeira, Professora Fidelcina Carvalho Santos, Bem Querer e Instituto de Educação Euclides Dantas (IEED). Até a próxima quarta-feira (24), a Viep dará continuidade a testagem para fechar o primeiro ciclo na Escola Municipal José Rodrigues do Prado, no distrito de Pradoso, Centro Municipal Prof. Paulo Freire (CAIC), Centro Integrado de Educação Luiz Navarro de Brito e Colégio Estadual Adelmário Pinheiro.

Comentários