Cogitado no Flamengo, Jorge Jesus fala sobre assumir a seleção brasileira

Técnico do Benfica foi sincero ao responder sobre possibilidade de comandar a amarelinha

Foto: Reprodução/Instagram


Jorge Jesus já disse várias vezes que um treinador  tem sempre a mala à porta e, nesta segunda-feira, foi questionado a respeito de um cenário hipotético: se o Benfica voltasse de Barcelona com uma vitória e houvesse uma mala à porta de Jorge Jesus com um convite para a seleção do Brasil, o que faria o técnico?

– Como treinador, sempre pensei assim. Hoje sou eu que escolho quem quero treinar. Quando comecei a carreira não era bem assim. Sobre essa pergunta, a seleção do Brasil nunca foi treinada por um estrangeiro. Penso que não vou ser eu. Qualquer treinador do mundo gostaria de treinar a seleção do Brasil – afirmou na coletiva de imprensa para o jogo desta terça-feira, contra Barcelona, em Camp Nou (20 horas), pela fase de grupos da Liga dos Campeões.

Recentemente, a imprensa portuguesa noticiou que Jesus e Rui Costa, presidente do Benfica, teriam almoçado juntos mas em pauta não estava a permanência ou saída do comandante do time, cujo contrato termina em junho de 2022.

Após a imprensa portuguesa dar como certa a saída de Jorge Jesus do Benfica ao final da temporada, o clube de Lisboa desmentiu nesta terça-feira que está em busca de um novo treinador.

De acordo com o que foi veiculado nos últimos dias, o Benfica já estaria preparando a sucessão de Jesus. Pepa, atual treinador do Vitória de Guimarães, estaria cotado para assumir o cargo.

Mas o clube reagiu aos rumores e através de comunicado, negou a situação. Leia a nota do Benfica na íntegra:

"O Sport Lisboa e Benfica repudia de forma veemente a campanha de desestabilização da qual tem sido vítima ao longo dos últimos dias".

AGÊNCIA O GLOBO

Comentários