Mulher morre por picada de cobra, mas o verdadeiro assassino é seu marido

Autópsia confirmou que Uthra havia sido picada por uma naja indiana altamente venenosa, mas a família ficou desconfiada e registrou queixa na polícia

Foto: Istock/StuPorts


Uthra, uma mulher de 25 anos, foi picada por uma cobra naja indiana altamente venenosa, no estado de Kerala, Sul da Índia, e morreu, mas após uma reviravolta no caso, a polícia descobriu que o verdadeiro assassino da jovem foi seu marido, Suraj Kumar, de 27 anos. As informações foram obtidas pela CNN.

O marido foi acusado de tramar a morte da mulher durante meses.

Segundo os documentos judiciais, a autópsia de 7 de maio de 2020 confirmou que, horas antes da morte, a mulher havia sido, mesma, picada por uma cobra.

Sem acreditar na historia, a familia da jovem procurou a polícia.

Segundo apontaram as investigações, no final de 2019, o marido da jovem passava horas na internet assistindo vídeos no YouTube de um renomado especialista em cobras, Vava Suresh.

Em 26 de fevereiro de 2020, Kumar comprou uma víbora de Russell do apanhador de cobras Chavarukavu Suresh por 10 mil rúpias (cerca de R$ 756), segundo os investigadores.

No dia seguinte, o homem deixou a cobra na escada de casa em que morava com a mulher e esperou que o animal a picasse. Essa foi a primeira tentativa de assassinato contra Uthra, mas não deu certo porque a jovem viu e gritou por socorro.

Foi então, que no dia 2 de março, deste ano, ele tentou novamente. Segundo as investigações, ele misturou sedativos em uma comida para que a mulher ficasse sonolenta e enquanto ela dormia, ele forçou a cobra a mordê-la.

Nesta segunda tentativa, o marido também falhou e e Uthra foi levada ao hospital.

Ainda de acordo com as investigação, no período em que a mulher estava hospitalizada, Kumar pesquisou sobre “najas” no celular.

A jovem ficou 52 dias internada no Hospital Pushpagiri na cidade de Thiruvalla, em Kerala, para se recuperar.

No dia 6 de maio, 15 dias após a jovem deixar o hospital e ainda estar de cama, sem poder andar, o marido foi até a casa dos sogros com outra cobra escondida. Essa segunda cobra, ele também comprou de Chavarukavu Suresh. Desta vez era uma naja.

Na casa dos sogros, Kumar fez a terceira tentativa. Ele  ofereceu um copo de suco misturado com sedativos para a mulher e qnquanto ela dormia, jogou a serpente nela, mas o animal não a mordeu. Segundo as investigações, foi então que ele forçou os dentes da cobra no braço de Uthra duas vezes.

Kamar foi julgado e no processo ficou comprovado que a morte não teria sido natural. Dentre as pistas apuradas estão: a largura das marcas das presas, a posição das mordidas.

Depois do crime, a polícia descobriu que Kumar ficou acordado durante as horas seguintes para esconder as provas.

De acordo com o julgamento, Kumar se casou com Uthra “com o objetivo de obter ganhos financeiros”.

O assassino foi considerado culpado e condenado à prisão perpétua por um crime que o juiz chamou de “diabólico e medonho”.

O caso ganhou grande repercussão em todo o país.

Catraca Livre

Comentários