Tradicional grupo de teatro, Cia Baiana de Patifaria anuncia encerramento das atividades após 34 anos

A Companhia é responsável por peças de sucesso como A Bofetada

Foto: Divulgação 


O ator baiano Lelo Filho usou as redes sociais, na noite desta terça-feira (30), para anunciar o encerramento das atividades da Cia Baiana de Patifaria. Tradicional grupo de teatro fundado em 1987, a Companhia é responsável por peças de sucesso como A Bofetada, Abafabanca e Siricotico Uma Comédia do Balacobaco.

"Hoje, 30 de novembro de 2021, a caminho de 35 anos de trajetória da Cia, estamos fechando esse longo ciclo de nossa trupe", lamentou Lelo em um trecho do texto.

Sem fazer apresentações desde o ano passado em razão da pandemia, o grupo não conseguiu passar em nenhum edital recente da Lei Aldir Blanc, de apoio ao setor cultural.

"Entraremos para a lista de companhias de teatro que não conseguiram passar em nenhum edital recente da Lei Aldir Blanc, nem pelo município e nem pelo estado. Assim como não aprovaram nenhum projeto quando estávamos completando 30 anos em 2017, naquele ano foram 6 negativas de projetos nossos", relembra Lelo.

Originalmente, a Lei Aldir Blanc previu a entrega pela União a estados e municípios, em 2020, de R$ 3 bilhões para auxiliar artistas e centros culturais e investir em editais públicos.

No texto, o ator relembrou sua trajetória nos palcos e agradeceu ao público, artistas e funcionários que atuaram na companhia ao longo dos 34 anos. "Hoje é, com toda certeza, um dos dias mais tristes nesses meus quase 40 anos de teatro, quase 35 deles dedicados à Cia".

 

VEJA TAMBÉM: Conquistense, Romana Novais abre o jogo sobre casamento sem permissão dos pais

 

Leia o texto na íntegra:

"Novembro tá acabando. É o mês do meu nascimento. Mês em que me vi renascido quando estreei no teatro. Em 1982, eu era um jovem estudante com a cabeça na antropologia e cujo coração foi tomado pelo palco, pela cena, quando passei no teste para o IV Curso Livre de Teatro do Teatro Castro Alves. Cinco anos depois renasci, de novo, em cena com mais um quinteto de atores. Éramos 6 jovens artistas, e muitos amigos e amigas, dando início a um sonho: formar nossa companhia de teatro. Nascia em 1987 a Cia Baiana de Patifaria. Novembro é também o mês de 'nascimento' de Fanta Maria, personagem que entrou em cena em 1988 e que interpretei por longos anos, dividindo o palco com grandes talentos em A Bofetada. Hoje, 30 de novembro de 2021, a caminho de 35 anos de trajetória da Cia, estamos fechando esse longo ciclo de nossa trupe. Entraremos para a lista de companhias de teatro que não conseguiram passar em nenhum edital recente da Lei Aldir Blanc, nem pelo município e nem pelo estado. Assim como não aprovaram nenhum projeto quando estávamos completando 30 anos em 2017, naquele ano foram 6 negativas de projetos nossos. Estamos na lista de grupos de teatro que, por possuir sede, tiveram ou terão que encerrar suas atividades. Não houve quem tivesse conseguido salvar sedes de grupos artísticos, espaços culturais e, até mesmo, teatros que a cidade perdeu no último ano e meio. Hoje é, com toda certeza, um dos dias mais tristes nesses meus quase 40 anos de teatro, quase 35 deles dedicados à Cia. Esse texto é um desabafo? Não, não há espaço em redes sociais suficiente para isso. É a forma que eu encontrei de agradecer a cada talento, dentro e fora do palco, que integrou nossa trupe ao longo desse tempo em nossas 8 montagens. Meu agradecimento ao público que acompanhou nosso trabalho em quase 70 cidades do país e, em especial, ao de Salvador. Aos amigos e amigas que ajudaram tanto em nossa 'vaquinha virtual' durante a pandemia e que nos trouxeram até aqui, tentando resistir. Meu agradecimento mais que especial à equipe fixa de produção que me abraçou nos momentos mais difíceis e estará comigo para desmontar a sede e doar nosso acervo. Obrigado".

bnews

Comentários