Quase 25 pessoas são ouvidas pela polícia após adolescente espanhola ser encontrada morta em distrito turístico no sul da Bahia

Pessoas foram ouvidas e circuitos de vídeo monitoramento do percurso foram recolhidos. Policiais vão fazer análise das imagens recolhidas, enquanto aguardam resultado de perícias solicitadas

 Foto: Reprodução / Redes Sociais


Quase 25 pessoas foram ouvidas pela polícia de Caraíva, distrito turístico de Porto Seguro, no sul da Bahia, até esta quarta-feira (16) após a adolescente espanhola Nayra Gatti, de 14 anos, ser encontrada morta na localidade.

O corpo da adolescente, que tinha marcas de estrangulamento, foi encontrado na sexta-feira (10). Segundo informações do coordenador regional de Polícia Civil, delegado Moisés Damasceno, aa investigações começaram no domingo (18) após a realização da neocrópsia.

De acordo com o delegado, até o momento, 24 pessoas foram ouvidas e circuitos de vídeo monitoramento do percurso foram recolhidos para análise. A partir dos próximos dias, os policiais vão fazer a análise das imagens de videomonitoramento dos aparelhos recolhidos, enquanto aguardam o resultado de perícias solicitadas.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que não há detalhes sobre a autoria e motivação do crime. Também informou que não poderia passar mais informações neste momento para não atrapalhar o trabalho investigativo.

Ao menos duas ONGs de Caraíva fazem campanhas com cobranças por apurações sobre o caso.

A "Caraíva Viva" destacou que Nayra era uma menina de poucas palavras, mas que sorria. Destacou também que ela jogava capoeira e lutava jiu jitsu.

"A família Caraiva Viva está de luto! 🖤 No dia 10/12 tivemos a notícia da perda da Nayra, uma menina que chegou com poucas palavras, mas que sorriu, brincou, dançou, cantou, pintou, jogou capoeira, lutou jiu jitsu e leu muitos livros aqui nesta casa que também era dela", escreveu a ONG nas redes sociais.

"Aprendemos muito com você pequena, você nem imagina o quanto... e vamos fazer questão de lembrar sempre porque dói muito, está doendo e sabemos que ainda vai doer esta perda", concluiu.

 

VEJA TAMBÉM: Voluntários se unem para reconstruir pontes destruídas por chuva na BA

 

Já a Casa de Cura fez uma publicação de luto pela morte da adolescente.

"Casa de Cura está em Luto. Luto por Nayra, por todas as mulheres, todas as crianças que perderam a vida em casos de violência", publicou a ONG.

g1 bahia 

Comentários