BBB se tornou uma ferramenta importante para alavancar carreiras musicais no Brasil

Helton Lucas, radialista e consultor musical, comenta sobre o sucesso do reality show e as possibilidades que podem ser exploradas com ele

Foto: Reprodução/Instagram


A 22ª edição do Big Brother Brasil está há poucos dias de começar. Desde 2020, quando a inovação de confinar pessoas famosas foi introduzida, o reality show da Rede Globo apresentou um estouro de audiência, alguns ‘paredões’, inclusive, foram comparados à da Copa do Mundo, devido ao grande envolvimento do público com o jogo.

Nesse contexto de maior engajamento, carreiras musicais são alavancadas ou mesmo surgem dentro do programa. A vencedora do BBB 21, Juliette Freire, por exemplo, que é advogada e maquiadora, lançou um EP após sair do programa, além de ter sido convidada para cantar em apresentações com grandes nomes da música brasileira. O cantor Rodolffo, da dupla com Israel, também teve sua carreira alterada após sair do reality, pois, mesmo sem levar o prêmio principal, Rodolffo emplacou a música “Batom de Cereja”, que se tornou a faixa mais tocada do Brasil em 2021.

Para o consultor musical e radialista, Helton Lucas, o reality show possibilita aos cantores a oportunidade de renovar o público. “Os cantores acabam sendo conhecidos por novas pessoas, é um novo mundo. O programa é visto por pessoas de todas as idades. Então, tem-se um público mais abrangente. Fora a grande audiência de TV que se tem no Brasil, a visibilidade é muito grande”, explica.

Com tamanha exposição, Helton Lucas acredita que o público cria laços com os artistas e a consequência disso é o aumento de engajamento tanto nas redes sociais, quanto nas próprias plataformas de música. “O artista que entra no BBB, se torna um artista dos holofotes”, afirma.

Porém, o consultor alerta para os perigos que também existem dentro do programa. Afinal, na última edição, pôde-se perceber os prejuízos que ocorreram em diferentes esferas para a rapper Karol Conká, que devido ao seu comportamento dentro da casa, acabou sendo eliminada com a maior rejeição do programa. “O temperamento do artista deve ser controlado, porque ele corre o risco de ser ‘cancelado’, que foi o que aconteceu no último BBB com artistas como Projota e Karol Conká. Isso impactou não só na carreira e na imagem, mas também no psicológico deles”, pontua Helton.

Por isso, o consultor musical acredita que os cantores necessitam de um preparo psicológico antes de entrar na casa e devem sempre tomar cuidado com as atitudes dentro do programa para não se prejudicarem fora do reality.


Sobre Helton Lucas

Nascido na cidade cearense de Sobral, Helton Lucas começou a trabalhar com o rádio em 2011, apresentando um programa infantil na Rádio Pitombeiras FM 98.7, originária da cidade de Senador Sá no Ceará. Com apenas 1 ano de trabalho, ele conseguiu ser promovido e ganhou experiência apresentando programas como o Show de Sábado e o Show da Tarde.

Em 2014, o radialista voou mais alto e fundou o programa Domingão Musical, que na época era apenas regional e transmitido pela Rádio Pitombeiras FM 98.7. Porém, após 5 anos de trabalho, o Domingão Musical cresceu e chegou às rádios de todo o Brasil. Atualmente, o programa já alcançou mais de 200 emissoras de rádio, mais de 10 milhões de ouvintes, é considerado o maior programa dos domingos do rádio brasileiro e apresenta artistas de diversos estilos musicais pelo país inteiro, já tendo contado, inclusive, com nomes como Cláudia Leitte, Vini Vercillo e Bravana. No instagram, Helton Lucas já conta com mais de 13 mil seguidores no perfil @heltonlucasoficial.

Comentários