Anvisa libera comercialização de autotestes de Covid-19

Os autotestes liberados são os de antígenos - feitos a partir da coleta do material no fundo da boca e do nariz e busca sinais de anticorpos ativos, gerados pelo corpo após a infecção

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta sexta-feira (28), a venda de autotestes de Covid-19. Para que a comercialização seja iniciada, as empresas interessadas precisam antes pedir o registro junto à Anvisa. Por isso, a medida não tem efeito imediato, cada solicitação será analisada.

Os autotestes liberados são os de antígenos - feitos a partir da coleta do material no fundo da boca e do nariz e busca sinais de anticorpos ativos, gerados pelo corpo após a infecção. Os testes RT-PCR é mais preciso e detecta a presença do material genético do coronavírus.

O Ministério da Saúde deve incluir as orientações da Anvisa sobre o uso de autotestes no Plano Nacional de Expansão de Testagem para Covid-19 (PNE Teste).

 

VEJA TAMBÉM: CONQUISTA: Prefeitura faz mutirão de testagem de Covid-19 neste sábado para agendados pelo Call Center

 

A Anvisa também sugeriu que as empresas criem estratégias para que as pessoas que realizem os testes e tenham resultado positivo possam informar os resultados de forma online. A estratégia é evitar uma subnotificação.

Além disso, resutados positivos em autoteste não necessariamente confirmam infecção por Covid-19. Assim, é preciso procurar uma unidade de atendimento para realizar a confirmação do diagnóstico, considerou a Anvisa.

Metro1 

Comentários