CONQUISTA: Câmara promove Sessão Ordinária para votação das matérias do expediente

Também foram votados outros pareceres, requerimentos, projetos, moções de aplauso e de pesar, e indicações dos vereadores para diversas localidades das zonas Urbana e Rural do Município

Foto: Divulgação/Câmara de VEreadores de Vitória da Conquista


Durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, realizada na manhã desta sexta-feira, 13, foram votadas as matérias da pauta, entre elas, o Parecer Favorável da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, ado Projeto de Lei 09/2022, de autoria da vereadora Viviane Sampaio, que dispõe sobre a obrigatoriedade de as empresas de grande porte do Município de Vitória da Conquista, que possuam em seus quadros no mínimo 60% de funcionários do sexo masculino, a oferecerem, anualmente, palestras sobre o tema violência doméstica.

Também foram votados outros pareceres, requerimentos, projetos, moções de aplauso e de pesar, e indicações dos vereadores para diversas localidades das zonas Urbana e Rural do Município. Entre as moções de pesar, a de Lúcia Maria de Souza Dantas Dória, presidente do Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista, cujo velório acontece no plenário Cármen Lúcia durante todo o dia. Também foram aprovadas moções de pesar pela morte de Naciosene Maria de Jesus Nunes, 82 anos, Dona Nanci, mãe do servidor da Casa, Etelvino Silva Nunes, e do Policial Militar Lucas Rodrigues, de 35 anos, entre outras.

Após as discussões, o presidente da Casa, Luís Carlos Dudé (MDB), ressaltou a solidariedade do legislativo aos familiares enlutados, e, com aprovação de todos os vereadores, suspendeu os pronunciamentos nesta sessão. “Lúcia era uma pessoa muito querida, deu muita contribuição à área de saúde do nosso município e, em entendimento com os demais colegas, cedemos o plenário para a realização do velório”, disse.

A próxima sessão do legislativo será especial e acontece na quarta-feira, 18, às 8h30, no Plenário Carmen Lúcia, com o tema “Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes”.

Comentários