TJ mantém expulsão de estudante de medicina acusado de agredir ex-namorada na PUC

O estudante de medicina é acusado de ter agredido à vítima, que também é aluna da PUC

Foto: Divulgação


Um estudante de medicina, identificado como José Flávio Carneiro dos Santos, será expulso da PUC Minas, de acordo com a 20ª câmara Cível do TJ/MG que manteve a suspensão aplicada pela universidade.

José Flávio foi indiciado por lesão corporal em outubro do ano passado após agredir sua ex-namorada, 22 anos, também estudante de medicina na mesma universidade. Segundo o jornal G1, o agressor foi expulso pela PUC no dia 20 de dezembro.

Contudo, o agressor, que se formaria este ano, buscou a Justiça contra a decisão da instituição, mas o juiz plantonista da Comarca de Belo Horizonte indeferiu a tutela de urgência.

Na ocasião, o acusado recorreu, e a desembargadora Aparecida Grossi chegou a suspender a expulsão, ainda em dezembro, por meio de liminar.

Mas, nesta quarta-feira (11), o colegiado revogou a liminar, negou provimento ao recurso do estudante e reconheceu que a expulsão foi legítima. Os magistrados consideraram que o procedimento administrativo realizado pela PUC respeitou o direito ao contraditório e à ampla defesa.

Em nota, a PUC Minas disse que "a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais será cumprida" e que "tem por prática não comentar casos que estão em tramitação de Justiça".

 

O caso

Vale lembrar que as agressões cometidas por José Flávio foram expostas através de publicações da vítima nas redes sociais. Segundo as publicações, a ex-namorada do acusado tinha apanhado pela quarta vez.

Ela fez um vídeo logo após a última agressão, em que diz a ele que vai fazer uma live no Instagram para publicar as agressões. "Eu quebro seu celular", disse ele. "Então sai de perto de mim. Você não encosta em mim mais, porque está gravando."

O homem chegou a ser preso em setembro do ano passado, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 5 mil.

Enquanto estava na delegacia, no dia 23 de setembro, o estudante teria enviado mensagem para um amigo, dizendo: "Sentei a mão nela, tô preso".

BNews

Comentários