Entrevista com o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Zé Marcos

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Zé Marcos, concedeu entrevista ao Redação Mega na manhã desta quinta-feira (12) e falou sobre o decreto do governo municipal que irá cortar horas-extras e gratificações de alguns servidores.

Zé Marcos enfatizou que "o direito adquirido que a categoria conseguiu com luta, sacrifício, a gente não vai abrir mão".

O anúncio da Prefeitura foi feito esta semana. O corte de horas-extras e gratificações será feito já na folha de pagamento de janeiro e, segundo o Governo, não deve atingir os servidores que prestam serviços essenciais, para os quais a lei determina uma carga horária maior ou cuja especialidade justifique o pagamento de gratificação.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o município gasta mais de R$ 20 milhões de reais por ano com pagamentos de horas-extras e gratificações aos servidores municipais. Só com o pagamento de horas-extras, o gasto chega a R$ 800 mil reais por mês, o que representa mais de R$ 9,5 milhões por ano.

"Se a gente tivesse um salário digno, o servidor não precisava fazer hora-extra".

Ouça aqui a entrevista com Zé Marcos