Audiência Pública discutirá construção da barragem do Catolé

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) promove nesta terça-feira (17), às 15 horas, no auditório do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Vitória da Conquista, uma Audiência Pública para apresentar os estudos ambientais e o projeto de engenharia e educação socioambiental da construção da Barragem do Catolé. Devem participar da Audiência diretores e técnicos da empresa, além de representantes da Câmara Municipal e outros segmentos da sociedade.

A construção da Barragem do Catolé busca garantir disponibilidade hídrica para abastecimento de Vitória da Conquista, Belo Campo e Tremedal. Com investimento de R$ 182 milhões, o empreendimento será construído no município de Barra do Choça e ocupará uma área total de bacia hidrográfica de 761 quilômetros quadrados com espelho d’água de 160 hectares. Sua extensão será de 347 metros e altura máxima de 53 metros, possibilitando o armazenamento de 23,4 bilhões de litros, volume quatro vezes maior do que a capacidade de armazenamento de água da barragem de Água Fria II.

O projeto da barragem do rio Catolé passou por três licitações que resultaram em desertas por falta de construtoras interessadas em realizá-lo. Após nova revisão para tornar-se mais atrativo no mercado da construção civil, o projeto foi submetido à Caixa Econômica Federal, em junho do ano passado, para que ela autorize a realização da obra e, assim, abrir outro processo de licitação visando a contratação de uma empresa executora.

Nesta segunda-feira (16), o programa Redação Mega conversou com o gerente local da Embasa, André Ribeiro. A Audiência, o racionamento em Vitória da Conquista, que foi estendido até o fim do primeiro semestre, e a obra da adutora do rio Gaviãozinho, iniciada na semana passada como mais uma alternativa para abastecer a cidade, foram alguns dos assuntos abordados na entrevista.